Audiência Pública em Uruguaiana

por snf — publicado 20/06/2016 08h10, última modificação 20/06/2016 11h20
Vereadores Nilo e Tatiane participaram de Audiência Pública em Uruguaiana que debateu o Morno.

   O vereador Carlos Nilo (PP) - juntamente com a Vereadora Tatiane Marfetan (PTB) - participaram, na ultima sexta-feira (17) na cidade de Uruguaiana, da Audiência Pública sobre o “Exame do Mormo no Estado”. A atividade foi promovida pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul através da Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo.

  O Secretário Estadual de Agricultura e Pecuária, Ernani Polo, manifestou-se na audiência expondo seu pensamento sobre questões pertinentes sobre o tema. E aproveitou a oportunidade para informar que no dia 10 de junho de 2016, a Secretaria da Agricultura publicou Instrução Normativa que habilita médicos veterinários para emissão de Guias de Trânsito Animal (GTA) a partir de eventos com aglomeração de equinos e ruminantes.

   Assim, a instrução visa à disponibilidade de alternativa para possibilitar um maior controle sanitário e emissão das guias a partir de eventos nos quais o “serviço veterinário oficial” não puder se fazer presente.  A IN nº 9/2016 irá regular a habilitação de médicos veterinários que atuam no setor privado para atuar em conjunto com a Secretaria. Os profissionais irão atuar fiscalizando o ingresso de animais, cadastrando os mesmos e emitindo as GTAs de saída, certificando-se de que os animais participantes nos eventos em que estejam atuando tenham boa sanidade e cuidados relativos ao bem estar animal.

  “Fiquei contente com o desenrolar da audiência”, afirmou o vereador que foi o idealizador do panfleto informativo sobre o “mormo” na cidade de Sant’Ana do Livramento, o qual foi distribuído em vários locais do município para que a comunidade ficasse informada sobre o tema que causou muitas dúvidas e questionamentos na época”. Disse Nilo.

  “Os exames que eram de 60 dias nos equinos passaram a ter validade por um período de 180 dias. Diante das informações, constatamos que é possível haver o desfile da Semana Farroupilha como acontece tradicionalmente em várias cidades, pois é gerador de emprego e renda nos municípios”. Concluiu Nilo.