Sessão ordinária do dia 03 de Outubro

por Equipe Imprensa publicado 04/10/2018 09h50, última modificação 08/10/2018 08h55

Na manhã desta quarta-feira (03), ocorreu mais uma sessão ordinária no plenário da Câmara de Vereadores. Não havendo ordem do dia, logo foi dado início ao grande expediente.

O Vereador Leandro Lula Ferreira foi o primeiro a fazer uso da tribuna, abordando a etapa final das obras do loteamento Manoela e a audiência pública ocorrida na noite anterior na Câmara Municipal sobre o tema. “É uma obra que não está parada, não possui denúncia de desvio. É uma obra que necessita do avanço da regularização do ‘habite-se’, salientou o parlamentar.

Lidio Mendes (Melado) se manifestou referente a situação da Santa Casa, lamentando o estado em que se encontra o hospital. “Devemos sempre fazer algo pelos santanenses, não podemos deixar barato o que está acontecendo com a Santa Casa. Este novo administrador nem começou o seu trabalho e já estão levando o hospital a leilão. Devemos enfrentá-los”, disse Melado.

Maria Helena Alves Duarte também se manifestou sobre o assunto comentado pelos colegas vereadores. “Se a pessoa não está administrando, não adianta ser amigo de alguns, a pessoa tem que sair, é preciso substituir sim. Eu cheguei à conclusão que em momentos, eu vejo os sindicatos como inimigos da população, porque não sabem a quem irão representar”, declarou a parlamentar.

Maurício Galo Del Fabro, em consonância com os colegas vereadores, declarou que apoiou a vinda do novo gestor da Santa Casa, e cita que não é preciso política na área da saúde e sim um técnico especifico. Outro assunto citado por Galo, foi o transporte escolar. “Transporte escolar irregular. Ocorreu o problema nos ônibus, e depois carros particulares começaram a levantar as crianças e motoristas sem carteira de habilitação especial para o transporte escolar. Além disso, continuam os mesmos problemas do transporte coletivo urbano na cidade. Por que não fazem o processo de licitação até agora? O que falta a esta administração?” declarou Galo.

Antônio Zenoir diz estar preocupado pela situação na qual se encontram as vias rurais e urbanas do município. “Esta é a preocupação de todos nós, qual a perspectiva? Qual a estimativa? Quando? Nós não temos mais o que fazer. Nós não temos mais o que dizer as pessoas. Não entendo essa culpabilidade ao vereador, as pessoas não se dão conta da nossa verdadeira função. Essas coisas não dependem da gente. É desesperador e também não temos respostas”, salientou o vereador.

Aquiles Pires manifestou suas insatisfações referentes ao município. “Não posso me omitir dos problemas que nos enfrentamos no dia a dia. Infelizmente são situações que já estavam anunciadas. Temos que dar prioridade ao hospital Santa Casa. Fico muito chateado, faltou compreensão, faltou respeito e faltou seriedade. Como uma gestão permitiu esta situação do leilão?” declarou Aquiles.

Nas comunicações pessoais, Carlos Nilo e Dagberto Lula Reis expuseram suas colocações sobre o município. De acordo com os parlamentares, a falta de infraestrutura em diversas áreas e a ausência da gestão municipal, resultam a situação em que se encontra a cidade.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.