Parlamentares demonstram suas preocupações em relação ao transporte escolar rural

por Equipe Imprensa publicado 30/08/2018 09h23, última modificação 30/08/2018 09h23

Sendo a ultima sessão ordinária deste mês de agosto, a manhã desta quarta-feira (29), teve como pauta a atual situação do transporte escolar rural, problema que ainda assola o município.

Logo após a leitura do protocolo, não havendo ordem do dia, deu-se inicio o grande expediente.

O primeiro parlamentar a fazer uso da tribuna, foi o Vereador Leandro Lula Ferreira, manifestando seu ponto de vista relativo ao transporte escolar rural. “O município não tem dinheiro para pagar o transporte escolar, essa é a realidade. O jeito que está não pode continuar, vivemos uma sensação de inercia, inoperância, uma sensação de paralisia total. Espero que nossa situação de tristeza, de indignação consiga mudar isso”, salientou o parlamentar.

Dando continuidade ao debate, Lídio Mendes (Melado) expos o seu manifesto. “Na minha humilde opinião, o promotor do ministério público está dando as costas para nós. Estão passando por cima de nós legisladores, devemos ter vergonha na cara e enfrentá-los”, comunicou Lídio.

Mauricio Galo Del Fabro solicitou mais união para chegar-se a uma solução imediata. “Acredito que nós, os dezessete vereadores, precisamos usar a tribuna para tratar do mesmo assunto e encontrar uma solução. O Poder Legislativo de Sant’Ana do Livramento está sendo desrespeitado. Será que devemos chegar até o prefeito e forçar esse encontro com o Ministério Público? Infelizmente uma vergonha”.

Antônio Zenoir pediu reflexão a este severo problema e a outras situações do município. “Devemos pensar como tudo isso se originou. O que aconteceu foi um atropelo no planejamento. Estou preocupado com os rumos que o gerenciamento da nossa cidade irá chegar, os problemas estão se somando, e sinto dizer que não vejo alguma luz”, manifestou o parlamentar. Antônio também lembrou que não vê lideranças nos atuais candidatos eleitorais deste ano e pediu atenção na hora do voto.

Aquiles Pires também manifestou sua preocupação quanto às questões abordadas pelos colegas. “O que mais me preocupa é o aumento das más escolhas da atual do executivo. Nós precisamos que a justiça atue de forma célere nos processos coletivos, por isso cobramos uma ação mais efetiva dos órgãos fiscalizadores, e o ministério público tem o direito de ajudar no cumprimento da lei. Lamento também que o que vemos hoje é um governo municipal totalmente descomprometido com os problemas sociais”, manifestou Aquiles.

Dagberto Lula Reis, finalizando o grande expediente, somou-se aos seus colegas vereadores para manifestar sobre o assunto. “Não nos apequenemos enquanto poder. Vejo aqui que o Ministério Público parece como um Deus no Brasil, o ministério manda e os poderes abaixam a cabeça. Infelizmente, nessa pendenga entre estado e município, quem perde mesmo são as crianças sem aula”, comentou Dagberto.

A sessão foi transmitida pelo Facebook e pela Web Rádio Câmara, podendo ser acompanhada na íntegra pelo Facebook.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.