Primeira sessão ordinária de maio.

por snf — publicado 07/05/2019 08h15, última modificação 09/05/2019 08h48
Câmara Municipal realiza a primeira sessão ordinária de maio.

Nesta segunda-feira (06), ocorreu a primeira Sessão Ordinária do mês de Maio na Câmara Municipal de Vereadores.
Foi aprovado durante a sessão, o voto de profundo pesar ao falecimento do radialista Luiz Honório Correa Machado "Lobisomem", ocorrido no último dia 03 de maio, solicitado pelo vereador Danúbio Barcelos.

Ainda, foi aprovado por maioria o caráter de urgência do Projeto de Lei Ordinária Nº 52/2019, que destina 25 mil reais a 37ª Campereada de Sant'Ana do Livramento.
Aprovado também o anteprojeto Nº 12/2019 referente ao ensino de libras no currículo escolar de âmbito municipal, assim como a moção de protesto contra o corte de recursos para universidades e institutos federais, ambos do vereador Aquiles Pires.

Durante a sessão, foi entregue pelo Poder Executivo a ata da reunião ocorrida no gabinete do Prefeito Municipal, sobre o Hospital Santa Casa. Feita a leitura do documento, os parlamentares salientaram que este, está incompleto e que deveria ser preenchido com todos os assuntos discutidos, por se tratar de um tema de extremo interesse da comunidade santanense.

Referente a ordem do dia, o Projeto de Lei Ordinária Nº 23, foi retirado pela líder de governo Maria Helena Alves Duarte para adequações.

No Grande Expediente o primeiro a fazer uso da tribuna foi o vereador Lidio Mendes "Melado" onde manifestou-se sobre sua agenda parlamentar, comentando sobre a reunião em Porto Alegre em relação a frente parlamentar em defesa à escola agrícola e a reunião referente ao hospital Santa Casa com os poderes Executivo, Legislativo e a empresa "Instituto Salva Saúde".
O vereador Itacir Soares manifestou sua posição em relação à proposta apresentada pela empresa a Santa Casa. Itacir comentou que espera que a empresa coloque em primeiro lugar, os interesses da comunidade santanense.

Maria Helena Alves Duarte criticou a postura da Vice-prefeita Mari Machado. De acordo com a vereadora, Mari não tem interesse nos assuntos municipais, apenas demonstra seu lado político. Maria Helena também comentou sobre a reunião, já mencionada pelos colegas parlamentares, destacando a união dos vereadores na fiscalização da proposta sugerida pela empresa.

O presidente do Legislativo Mauricio "Galo" Del Fabro leu decisão judicial que cassou liminar que impedia a realização de obras no antigo prédio cinema Colombo, para a instalação de novo empreendimento para a geração de empregos e renda. Manifestou também sobre a proposta da empresa para assumir a Santa Casa que todos os vereadores torcem para que tudo de certo, mas que o poder discricionário é do Prefeito e os vereadores só podem dar sugestões.

Carlos Nilo salientou a importância da união entre os poderes Executivo e Legislativo na tentativa de resolver o impasse do hospital Santa Casa. Nilo declarou que deseja encontrar uma solução para o Hospital e alertou para qualquer decisão que seja tomada, seja pensada com cautela.

Dagberto Reis finalizando o Grande Expediente, também posicionou-se sobre o contrato da empresa com o hospital Santa Casa. Em consonância com o vereador Galo Del Fabro, segundo Dagberto, os vereadores podem sim, manifestar ideias e mostrar caminhos a serem seguidos em relação a essa proposta, porém cabe somente ao prefeito Municipal ter a decisão referente ao tema.

Nas comunicações pessoais, o vereador Danúbio Barcellos relatou que, após a reunião do Executivo e vereadores com o representante da empresa Instituto Salva Saúde, buscou maiores informações a respeito da empresa e disse que conversou inclusive com o vereador Thiago, de uma cidade do Espírito Santo onde a empresa já atua, e também está aguardando um contato com o Prefeito daquela cidade, que comprometeu-se em encaminhar-lhe documentos a respeito da empresa com informações as quais ele repassará aos demais colegas.

Veja a sessão na íntegra:
https://www.facebook.com/camaradelivramento/videos/371108586838776/

registrado em: