Atenção e foco

por snf — publicado 07/05/2019 08h10, última modificação 09/05/2019 08h41
Vereadores estão atentos e com foco na fiscalização à proposta para a Santa Casa

A Câmara Municipal de Vereadores, no cumprimento de uma de suas principais funções constitucionais, vem mantendo, pelo conjunto de seus membros, uma atenção prioritária à situação que envolve o hospital Santa Casa de Misericórdia, especialmente diante do surgimento da proposta de uma empresa interessada em assumir a gestão do estabelecimento de saúde. Segundo o presidente da Casa, vereador Maurício “Galo” Del Fabro, todos os vereadores estão alertas e preocupados com a situação. “Queremos, cada um de nós, que esse processo se concretize de maneira positiva para o hospital e para a comunidade santanense, mas também sabemos que somos os representantes da população para proteger esse patrimônio que é de toda a comunidade e, por isso, pretendemos acompanhar detalhadamente toda essa questão”, disse ele.

O presidente “Galo” Del Fabro, o vice-presidente Evandro Gutebier, os primeiro e segundo secretários da Mesa Diretora, Antônio Zenoir e Márcia da Rosa, e os vereadores Romário Paz, Maria Helena, Ulberto Navarro – “Garrão”, Aquiles Pires, Germano Camacho, Leandro Ferreira, Pedrinho Santa Fé, Danúbio Barcelos, Marco Monteiro, Itacir Soares, Dagberto Reis, Lidio Mendes – “Melado” e Carlos Nilo, participaram atentamente da reunião na qual o representante da empresa (Instituto Salva Saúde), Dr. Jan Cristoph, explicou detalhes da proposta para a recuperação e principalmente para o equilíbrio financeiro da Santa Casa.

Galo lembrou que o poder discricionário para decidir se fecha o contrato com essa ou qualquer outra empresa para a gestão da Santa Casa é exclusivamente do Prefeito. “Posso garantir à toda comunidade que estamos na torcida e prontos para ajudar a fim de que esse processo chegue a bom termo e traga benefícios para Sant’Ana do Livramento, mas com a mesma intensidade estamos atentos e trabalhando para evitar que a nossa Santa Casa e principalmente os trabalhadores sejam ainda mais prejudicados”, tranquilizou Galo.

registrado em: