Sessão ordinária 04.05.2016

por Gilmar A.S.Nunes publicado 06/05/2016 08h30, última modificação 06/05/2016 12h50
Vereador Carlos Nilo usou a tribuna na sessão ordinária do dia 04.05.2016 para falar sobre vários assuntos.

   O Vereador Nilo usou a tribuna hoje para falar sobre vários assuntos. O primeiro deles foi sobre um ofício recebido pelo Senac respondendo a indicação feita pela câmara sobre a Lei Municipal nº 6.444/2013, em vigor em nosso município, que proíbe a instalação de vasos sanitários com fendas frontais. O Senac no ofício informou que não tinha conhecimento desta lei, mas que estariam se adequando dentro de aproximadamente 30 dias uteis.

  O Vereador ficou muito feliz com a resposta, pois demonstraram com veemência que querem se adequar. Nilo ressaltou sobre o grande empreendimento realizado pelo Senac na cidade, parabenizando a direção. O vereador ressaltou que enviou para a Secretaria Municipal de Saúde o mesmo oficio encaminhado através de indicação para o Senac. Porém, lamenta que a secretaria não retornou, demonstrando um profundo descaso com o assunto. Descaso este, visto em toda a administração, que na figura do prefeito prometeu um restaurante popular e não o fez, além de ter deixado as ruas de nossa cidade em completo abandono, com buracos atrás de buracos. Sem falar nos convênios com as entidades que não foram assinados, e os produtores rurais não conseguirem escoar a produção devido à condição de precariedade das estradas rurais.

   O vereador mostrou-se indignado, também, com a resposta de um pedido de informação, o qual expôs que a prefeitura gasta mais ou menos 72 mil em aluguéis por mês, sendo que uma parcela para construir um centro administrativo custa muito menos que isso. 

   Outro assunto abordado pelo vereador foi a respeito da usina asfáltica. Nilo visitou o DEMA para saber por que esta demorando para a usina entrar em funcionamento. E perguntou se ele poderia fazer algo para auxiliar. Assim, o vereador recebeu algumas informações que o preocuparam. A primeira delas é que o município de Santana do Livramento recebeu em torno seis milhões de reais em emendas parlamentares para asfalto. Porém essas emendas não puderam vir. Mesmo assim, o município fez a compra da usina, o que Nilo acha correto, pois de não dá por um lado é a obrigação de a administração tentar por outro. O problema é o custo, o vereador explicou que se for terceirizar, o metro do asfalto custará em média 38 reais, mas se o município for fazer tudo este valor será elevado, pois terá que pagar funcionários e maquinas. 

  O vereador lamentou o curso que a administração publica vem traçando no município ao longo dos anos, e informou que possui a consciência tranquila, visto que, em seu mandato trouxe para a cidade 2 fábricas, a de alfajores e a de chapéus, que geram emprego e renda para nossa cidade. Publicou o vereador em sua rede social.

   Para saber mais, acesse a rede social do vereador: https://www.facebook.com/carlos.nilo.733?ref=ts&fref=ts

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.